O que podemos aprender com o especial de Natal Porta dos Fundos???

O que podemos aprender com o especial de Natal Porta dos Fundos???

Desde a semana passada está rolando a maior indignação e protestos nas redes sociais contra o filme “A Primeira Tentação de Cristo” dos comediantes Porta dos Fundos.

O filme – que está disponível na Netflix – mostra um relacionamento homossexual entre Jesus Cristo e Satanás, além de um triângulo amoroso entre Deus, Maria e José.

Veja o vídeo:

Esse filme demente causou a fúria de religiosos e um abaixo-assinado no site Charge.org que tinha objetivo de alcançar 500 mil assinaturas para retirar o filme da plataforma de streaming do ar já acumula 1,2 milhão de assinaturas até a tarde da última quinta (12). O abaixo-assinado pede o impedimento do filme por “ofender GRAVEMENTE” os cristãos. 

O advogado Paulo Henrique Cremoneze, vice-presidente da União dos Juristas Católicos de São Paulo (UJUCASP), afirma que a obra é ofensiva e que o direito constitucional à liberdade de expressão não justifica ataques.

No ano passado o grupo de humoristas também lançou um especial de Natal chamando “Se Beber Não Ceie”, onde Jesus era um baita de um mau caráter beberão – e um bem hétero, aliás, de casinho com Maria Madalena.

Esse especial (2018) ganhou até o Emmy internacional na categoria melhor comédia. Vai vendo!!! 

Voltando ao filme – A Primeira Tentação de Cristo – desde de 2013 o emblemático grupo de comédia – que não tem graça alguma – faz um especial de Natal, conforme mostra essa reportagem no portal Uol.

Porém, esse ano, o grupo de comediantes extrapolaram de tal maneira que os muçulmanos também estão indignados com esse especial RI-DI-CU-LO.

Após fazer uma satira com o profeta Maomé a redação do jornal Charlie Hebdo sofeu um atentado!

Agora eu desafio o ‘Porta dos Fundos’ a fazer um filme satirizando o profeta Maomé, pra ver em quanto tempo esses comediantes vão permanecer vivos. Em 2015, 12 pessoas foram mortas na redação do Charlie Hebdo, após o jornal publicar uma charger satirizando o profeta Maomé.

Sabe porque esse atentado aconteceu? Porque a religião islâmica não permite que ninguém sombe do seu profeta. Os islâmicos querem respeito, apenas isso. 

Agora vai lá ‘Porta dos Fundos’, vá fazer uma sátira com a religião islâmica para ver o que acontece com vocês!

A sorte de vocês é que os cristãos, principalmente os católicos são um povo pacífico. É mais fácil outra religião atacar a religião católica apostólica romana do que os católicos atacarem outra religião; sabe por quê? Porque os católicos respeitam a religião dos outros:

  • Seja:
  • Evangélica,
  • Espíritas,
  • Umbanda, 
  • Budista (…).

Sabe por quê?

Porque, Deus é um só, independente da religião! 

Vocês estão vendo a série de reportagem da Sônia Bridi e Paulo Zero sobre o Rio Ganges, na Índia, exibido no programa Fantástico! É ou não uma tradição bonita!?!

Os católicos (pelo menos a maioria) não acreditam em reencarnação, mas os indianos sim. E aí, vão zombar da crença deles! Não! Vamos respeitar! Porque no final das contas, Deus é um só. Não importa a religião!

Não é só o ‘Porta dos Fundos’ que adora cutucar a religião católica! O desfile da escola de samba Gaviões da Fiel, na madrugada do domingo, 3 de fevereiro deste ano, em São Paulo, causou a maior polêmica no carnaval.

Na realidade, a grande polêmica foi a comissão de frente da escola que levou para o Anhembi uma encenação mostrando uma luta entre Jesus Cristo e Satanás – cuja luta -, quem sai vitorioso no final, aparentemente, é Jesus, óbvio. O grande problema é que, segundo a Gaviões da Fiel, não é Jesus que lutava com Satanás e sim, um santo chamado, Santo Antão.

Como se a ‘POLÊMICA’ não fosse o suficiente, um jovem publicou um vídeo xingando as pessoas de  idiotas e ignorantes por não terem entendido a comissão de frente da agremiação.

Na descrição do vídeo ele ainda declara: “Esse vídeo explica toda a Comissão de Frente da Gaviões da Fiel, pra quem ainda não entendeu ou finge demência”. Acesse e veja o vídeo! 

Contudo, a Gaviões da Fiel afirmou que esse jovem não faz parte da escola, grupo ou sei lá o que!

Como se não bastasse tudo isso, o coreógrafo da comissão de frente, Edgar Júnior, afirmou durante uma entrevista que era pra provocar e chocar o público. A bancada evangélica acusou a Gaviões da Fiel de intolerância religiosa em seu desfile.

Em que pé deu essa polêmica? Não faço ideia! Só seu que nada melhor que um dia após o outro e uma noite no meio para que a polêmica se desgaste e o povo esqueça. 

Só que, no caso do filme da Porta dos Fundos “A Primeira Tentação de Cristo”, é um caso estratosfericamente ‘mais’ ofensivo e demente. Os comediantes não apenas debocham da religião em si, eles, literalmente, ofendem Jesus Cristo, Maria, José e por aí vai.

É por essa e outras que eu afirmo: No Brasil, só não aconteceu uma guerra santa por causa dos cristãos, especialmente os católicos. 

Leia: Guerra Santa: No Brasil, só não já houve uma Guerra Santa por causa dos católicos!

Agora, pra se defender, Fábio Porchat respondeu sobre as críticas sobre o especial – debilóide – de Natal “Porta dos Fundos”. No seu twitter, ele declarou em tom de deboche:

Declaração de Fábio Porchat

Pois é Fábio Porchat, com certeza você vai se resolver com Deus sim, pois está escrito na Bíblia sagrada: Não tomarás em vão o nome do Senhor, o teu Deus, pois o Senhor não deixará impune quem tomar o seu nome em vão…

Procurá lá: Êxodo 20:7.

Alguns fãs do Fábio Porchat vão em defesa dele e afirmam que o povão estão fazendo muito mimimi.

Eu acho o seguinte: Tem uma diferença enorme entre o que é mimimi com intolerância religiosa.

Mimimi mesmo foi a declaração da ministra Damares Alves “Ministra de Estado da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos”. Ela declarou que menino veste azul e menina veste rosa!!!

Damares Alves estava se referindo a essa ideologia idiota de gêneros. A ministra foi até o programa Estúdio i, da GloboNews para se explicar o que ela quis dizer sobre essa declaração. Mais aí, já era tarde demais! O povo confundiu o cú com as calças e protesto de artistas atiçou ainda mais a indignação do povo. Pessoal, entendam bem:

“Existe uma linha bem tênula do que é liberdade de expressão e intolerância religiosa!”

Em dado momento da entrevista, Porchat afirma que já satirizou outras religiões, como o islamismo e o candomblé. Porém, não foi tão pesado como esse especial de Natal. Tanto é, que, não deu em nada. Não houve nenhum protesto fervoroso como esse. Nem chegou aos  pés. 

O finado programa “Tá no Ar: a TV na TV”, vai lá e vem cá fazia piada com o candomblé, evangélicos e católicos e nem por isso houve protesto e abaixo-assinado para retirar o programa do ar. Sabe por quê?

Porque o telespectador sabia que é apenas um quadro humorístico e nada mais! Agora, no caso do especial do Porta dos Fundos, àquilo ali é uma bizarrice total. Uma blasfêmia sem igual! O grupo humorismo, literalmente, humilha Jesus, Maria e José (…) como se não tivesse consequências.

Agora está havendo si, consequências graves! Até a gravação desse vídeo/post e podcast o abaixo-assinado já havia recolhido 1,2 milhões de assinaturas. Eu acho que já é mais do que o suficiente para retirar o filme do ar.

Eu acho um exagero cancelar a Netflix. Mas, não deixa de ser uma forma de protestar! É mais fácil as pessoas acessarem o filme na plataforma de streaming e dar aquele joinha negativo. Vamos fazer o especial Porta dos Fundos – A Primeira Tentação de Cristo – ser o filme mais rejeitado da Netflix.  

Fico por aqui!

Até o próximo vídeo ou até o próximo podcast caso você esteja ouvindo este vídeo em formato de podcast.

Fiquem com Deus e até a próxima!